domingo, 26 de maio de 2013

Que bonito é!


Patrocinadora da seleção brasileira de futebol, uma instituição financeira lançou no ano passado a campanha publicitária “Vamos jogar bola”. O banco diz apostar no poder do futebol como objeto que transforma a sociedade. Ah, como já dizia o poeta: pelo amor dos meus filhinhos!

A verdade é que, mais uma vez, estão usando o esporte bretão para tirar o foco daquilo que realmente deveria interessar. Os caras querem que a gente jogue bola enquanto “Cachoeiras” molham algumas mãozinhas na capital federal.


Enquanto corremos atrás da pelota, as obras da Copa do Mundo são master faturadas e calcinhas brotam “do nada” no Plenário – acho que o espírito do Wando pairou por lá.

 E a inflação então? Está mais alta que a popularidade da Bruna Marquezine depois que começou a namorar o Neymar!

Mas, pensando bem... Pra quê nos preocuparmos com essas “besteirinhas” se a bola está rolando?! O que temos a ver com isso? Niente, afinal de contas, nascemos para jogar bola e não para pensar. Deixemos o pessimismo de lado e vamos ao que realmente interessa:

Viva o futebol!